Pinot Noir: a uva de personalidade forte e temperamento peculiar

Hora de aprender tudo sobre a tão famosa Pinot Noir. Nascida na França e na célebre região da Borgonha, a Pinot tem por ali suas melhores expressões. Muito tempo depois, na década de 1990, ela começou a ser cultivada em outras partes do mundo, como Chile, Nova Zelândia e Califórnia e hoje está presente em vários cantinhos  do planeta.

E quais são suas características?

pinot noir

Características sensoriais

  • acidez – média-alta
  • tanino – baixo
  • fruta – alta
  • álcool – médio

Principais países onde é cultivada

  • França
  • Estados Unidos
  • Alemanha
  • Nova Zelândia
  • Itália
  • Austrália
  • Chile

Devido à sua casca mais fina, seus vinhos são famosos por serem mais translúcidos, sutis, com taninos aveludados e super delicados. Seus sabores mais comuns são de frutas vermelhas frescas, mas também tem outros mais diferentões, como temperos e flores (com destaque para rosas e violetas).

A Pinot é temperamental: os cachos pequenos com bagos redondos e delicados pedem um clima equilibrado. Entre secura e umidade, calor e frio, Sol e frescor, seu ponto ótimo de amadurecimento é exigente, o que dificulta seu cultivo. Apesar disso, e por isso, quando vinificada com maestria, demonstra uma complexidade única.

Se a Pinot é um verdadeiro desafio para os produtores, é #SemIgual para quem é fã de vinho: ótima companheira para diversas ocasiões. Cai super bem no verão e combina com muitos pratos: cortes magros de carnes, risotos, saladas, frutos do mar e outras opções leves.

Vamos falar de comida?  

Obviamente a gente não ia deixar de falar sobre comida, né? 😛 Se você como nós é fã da Pinot, vai adorar essa novidade: ela vai bem com váaarios pratos.

A única ressalva é, fuja de carnes muito gordurosas. A Pinot é uma uva mais leve e macia, por isso aposte em pratos como: espaguete ao molho sugo, pizza de rúcula, risoto de cogumelos ou até mesmo uma fraldinha assada no forno. (clique aqui se quiser aprender nossa receita de Fraldinha.)

Mas se quiser apostar no clássico e dar uma de chef: Bife Bourguignon.

Curiosidades para contar durante o jantar

Ela não se destaca pela abundância tânica, é exigente quanto à combinação de fatores climáticos, não costuma prover bons rendimentos e é altamente suscetível a diversas doenças e pragas. Ainda assim, é a protagonista do vinho mais caro do mundo.

E mais, você sabia que se um vinho francês estiver escrito Bourgogne no rótulo, significa que ele é feito com a Pinot Noir? Isso porque, ao contrários dos países do Novo Mundo, a França define a uva dentro da garrafa pela região de onde o vinho vem. Legal, né?