Vinho Verde: um tipo de vinho único no mundo

O que é Vinho Verde

Vinho Verde é um tipo único no mundo, mas, afinal, o que é Vinho Verde? Bom, ao contrário do que muitos pensam, não é um vinho de cor verde – e essa é só uma das coisas que hoje vamos te contar sobre esses vinhos.

 

Na verdade, Vinho Verde é uma Denominação de Origem Protegida (D.O.P.) referente a uma região vitivinícola portuguesa responsável pela produção de vinhos reconhecidos especialmente por características como frescor, acidez e tipicidade. Existe Vinho Verde de diversos tipos: branco, rosé e tinto.

Então de onde vem o nome Vinho Verde? Existem algumas teorias que explicam a nomenclatura. Uma delas é a paisagem bastante verde da região do Minho, a noroeste de Portugal. A outra diz que as uvas da são colhidas verdes propositalmente, o que agrega o caráter mais fresco e ácido típico aos vinhos da região.

Quer aprender um pouco mais sobre Vinho Verde? Com o que combina? As principais uvas e muito mais? Vamos lá!

 

Onde é produzido o vinho verde

A Denominação de Origem do Vinho Verde divide sua área com a província do Minho, a noroeste de Portugal, na fronteira com a Espanha e a região de Rías Baixas.

 

Indo do rio Minho ao rio Douro, é dividida em nove sub-regiões: Monção e Melgaço, Lima, Cávado, Ave, Basto, Sousa, Baião, Paiva e Amarante, cada uma com suas particularidades.

Com registro de vinhas cultivadas na região desde a antiguidade, a maior região vitivinícola de Portugal e uma das maiores da Europa, só foi reconhecida como Denominação de Origem Controlada em 1908.

Apesar de estar em uma área de clima mediterrâneo, a região do Minho tem clima ameno e bastante chuvoso devido à influência marítima vinda do Oceano Atlântico. Essas características climáticas de Vinho Verde somadas ao solo granítico fazem desse terroir o lugar perfeito para produção de vinhos jovens, alegres e refrescantes.

Um fato interessante é que devido ao clima úmido, as uvas são plantadas em pérgolas – uma espécie de “varal de uvas” – que facilita a aeração dos frutos e evita a proliferação de fungos nas vinhas.

 

E com o que combina o Vinho Verde?

Os vinhos produzidos em Vinho Verde possuem grande potencial gastronômico, além de serem bem versáteis. Boas escolhas na hora de harmonizar os tipos branco e rosé são frutos do mar, peixes como o bacalhau e legumes. Carnes de porco são uma boa pedida na hora de harmonizar com os tintos.

Harmonização Vinho Verde Blog Evino

As uvas de Vinho Verde

Consideradas autóctones, ou seja, original dessa denominação de origem, as castas de Vinho Verde são muito típicas da região. As uvas desta Denominação de Origem dão vida a uma grande variedade de vinhos, entre tintos, brancos e rosés. 

As principais castas brancas cultivadas na reigião são: Alvarinho, Arinto, Avesso, Azal, Loureiro e Trajadura. Já entre as uvas tintas, podemos encontrar Vinhão, Padeiro e Espadeiro.

Portugal é o país dos blends, da mistura de uvas, e em Vinho Verde não é diferente! A região é conhecida por seus field blends – misturas de castas feitas desde o momento do cultivo e colheita até a fermentação. É uma técnica muito antiga que funciona como forma de garantir a qualidade dos vinhos, mesmo se alguma das castas não amadurecer a tempo ou for afetada por variações nas condições climáticas. 

Mesmo sendo uma região onde a produção de blends é predominante, os vinhos varietais – feitos de uma única uva -, são cada vez mais comuns na região. Uvas como a Alvarinho e Arinto costumam aparecer como protagonistas destes rótulos varietais.

Vinho Verde é conhecida por originar vinhos jovens, com frescor e acidez notáveis, mas é possível encontrar exemplares ainda mais complexos na sub-região Monção e Melgaço, que é conhecida por entregar vinhos com bastante complexidade e potencial de guarda feitos 100% a partir da uva Alvarinho.

Nos vinhos brancos da região, podemos encontrar notas de frutas cítricas como limão e maçã verde, enquanto os rosés trazem à boca frutas vermelhas como a cereja fresca. Os tintos, também frescos, costumam apresentar traços de frutos silvestres.

Além dessas características, a “agulha” – sensação de leve efervescência causada pelo CO2 que fica na garrafa – é característica famosa dos rótulos de Vinho Verde. E se antes essa peculiaridade surgia involuntariamente, hoje em dia alguns produtos recorrem ao processo de carbonatação artificial para alcançar este resultado.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a região, que tal garantir o seu Vinho Verde na Evino?