Uva Cabernet Sauvignon: hora de conhecê-la melhor

Da Cabernet Sauvignon você provavelmente já ouviu falar. Ela nasceu na França, mas hoje em dia ela é protagonista de vinhos do mundo inteiro – por isso, tornou-se a mais famosa entre as uvas tintas. Pronto para conhecer melhor a rainha?

Da capital do vinho para o mundo

Resultado do cruzamento entre as uvas Cabernet Franc e Sauvignon Blanc, a Cabernet Sauvignon tem a sua origem registrada em Bordeaux, região mileLnar conhecida como a capital do vinho. Ou seja: é uma uva que desde os primórdios respira tradição e hoje é a mais influente entre as tintas.

Apesar de nascer na França e figurar grande parte dos cortes bordaleses – que vale ressaltar: é a mistura de uvas mais replicada no mundo -, a Cabernet Sauvignon surpreendeu viticultores do mundo inteiro com a sua fácil adaptação a diferentes climas e solos. Hoje em dia tem Cabernet até da Nova Zelândia!

E quais são as principais características da Cabernet?

Características sensoriais

  • acidez – média-alta
  • tanino – médio-alto
  • fruta – média-alta
  • álcool – médio-alto

Principais países onde é cultivada

  • França
  • Chile
  • Estados Unidos
  • Austrália
  • Itália

Em cada terroir, em cada clima e em cada solo, nasce uma nova faceta da Cabernet Sauvignon, com novos aromas e características, mas sempre mantendo sua essência.

Para entender melhor as diferentes expressões dessa uva clássica, vamos dividir por condições climáticas para ficar mais fácil. Em lugares mais frios, como Chile e França, ela entrega vinhos mais encorpados e robustos do que os cultivados em regiões mais calorosas, como Estados Unidos e Espanha.

Uma característica que a uva não perde, independente de onde cultivada, são os aromas evidentes e intensos de frutas vermelhas.

Para harmonizar #SemDúvidas, é simples

Uma das principais qualidades da Cabernet Sauvignon, que colabora para que ela seja uma das mais consumidas por enofãs do mundo inteiro, é a sua versatilidade. Isso significa que, além de se garantir sozinha, ela também tem bastante potencial gastronômico.

Com os rótulos mais robustos (que agora você sabe de onde vêm), é só apostar em pratos também encorpados e/ou mais gordurosos. Carnes suculentas, como como costela e picanha, são uma bela pedida. Já com os rótulos mais leves, cultivados sob temperaturas mais elevadas, vale escolher um risoto, bruschettas com tomates frescos e até petiscos #SemCompromisso, como uma tábua de queijos.

Confira nossa receita de bruschetta de tomate. 

E aí, gostou de aprender mais sobre a rainha das uvas tintas? Agora você está pronto para abrir um Cabernet à mesa e dividir tudo sobre ele com os seus amigos e família!