Entenda a influência do consumo de vinho no seu organismo

Você sabia que, além do óbvio prazer que uma degustação nos proporciona, o consumo moderado da bebida ainda pode trazer inúmeros benefícios à saúde?

Red Wine GIF - Find & Share on GIPHY

Há mais de dois séculos, Hipócrates, considerado “pai da medicina” e também uma das personalidades mais importantes da história da literatura medicinal, já explorava os benefícios do vinho ao utilizá-lo como remédio. Hoje a rotina de se apreciar uma taça por dia é recomendada por profissionais da saúde do mundo inteiro, uma vez que rende bons frutos ao corpo – e também à mente, né?

Ricas em nutrientes e substâncias benéficas, as uvas utilizadas na vinificação possuem flavonóides, que são compostos químicos com propriedade antioxidante. Isto é: eles são responsáveis por proteger o organismo da ação dos radicais livres e, assim, desintoxicá-lo para melhor aproveitar seus nutrientes.

Com suas particularidades únicas, o vinho ainda atua como protetor solar natural,impedindo que reações ocasionadas pelo sol ocorram na pele. Além disso, a bebida ajuda tanto na prevenção do câncer, como também no combate ao envelhecimento precoce.

E não acaba por aí.Graças ao resveratrol, um polifenol encontrado nas sementes das uvas, o vinho tem potencial para uma lista grande de coisas: queimar calorias, aumentar o condicionamento físico, auxiliar no rejuvenescimento, combater inflamações, prevenir alguns tipos de câncer e melhorar a saúde do coração. Vale lembrar que a ingestão da bebida também ajuda no fortalecimento dos ossos, prevenindo a osteoporose, no tratamento contra algumas doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, como o Alzheimer, e na diminuição da circulação de glicose e triglicérides no sangue, protegendo o corpo contra o diabetes.

Todas as uvas contêm flavonoides e as outras substâncias que nos trazem esses benefícios, porém, algumas têm a casca mais espessa e acumulam uma quantidade expressivamente maior desses compostos. São as tintas responsáveis por vinhos mais potentes, como a Tannat, a Cabernet Sauvignon e a Pinotage. A última, conhecida como “indomável”, é nativa da África do Sul e se destaca pela cor profunda e taninos marcados que são, justamente, sinalizadores do nível alto de antioxidantes que a uva concentra.

Depois de tudo isso, deu até vontade de pegar uma tacinha e saborear a dose de saúde do dia.

Bora?