Conheça mais sobre a rainha das uvas brancas!

Chardonnay: tudo sobre a uva rainha dos vinhos brancos

A Chardonnay nasceu na Borgonha, mas em pouco tempo popularizou-se pelo mundo todo. Você sabia que essa uva é a estrela de vinhos brancos da Califórnia, no Chile, na Austrália, na Argentina, na África do Sul e até no Brasil? No Velho Mundo, então, a uva faz sucesso com o famoso corte de Champagne e os consagrados Chardonnay da Borgonha

Existem vinhos de Chardonnay para todos os gostos e bolsos. Quase uma tela em branco do mundo das uvas, ela ressalta as qualidades de seus terroirs e enólogos, produzindo desde vinhos frescos e leves, até rótulos complexos e amanteigados. 

Vamos conhecer um pouco mais sobre essa uva tão versátil e achar a versão certa para você?

VINHOS BRANCOS DE CHARDONNAY

Nascida na Borgonha, a francesa Chardonnay adaptou-se facilmente a diferentes climas e regiões, o que faz dela a segunda variedade branca mais plantada no mundo. Muito versátil, esta casta é capaz de apresentar características diferentes dependendo do clima, do solo e dos métodos usados na sua produção.

CLIMA

As primeiras particularidades da Chardonnay são adquiridas logo no seu terroir. Solos calcários, por exemplo, vão proporcionar mais mineralidade ao vinho branco. Outro fator importante é o clima, que pode trazer ao líquido sabores de frutas cítricas, frutas maduras ou flores brancas.

  • Climas frios

Em climas mais frios ou quando colhida prematuramente, a uva apresenta aromas e sabores cítricos e acidez elevada. Nessas situações, podem ser percebidas notas de raspas de limão, laranja, maçã verde, e característica florais.

  • Climas quentes

Quando sua colheita é feita tardiamente ou quando a Chardonnay é cultivada em terroirs quentes, sabores de frutas tropicais e maduras, como, por exemplo, pêssego, manga e abacaxi, são qualidades predominantes dos vinhos brancos dessa uva, além de apresentarem um maior nível de álcool. 

MÉTODOS DE VINIFICAÇÃO

A Chardonnay também apresenta características bem diferentes dependo dos processos de vinificação escolhidos pelo enólogo. Alguns vinhos brancos costumam amadurecer em barris de inox para manter a leveza, o frescor e as notas cítricas, enquanto os vinhos mais encorpados costumam passar por métodos de fermentação e maturação mais delicados e complexos. 

  • Fermentação Malolática

Muito usada em vinhos brancos elaborados a partir da Chardonnay, a fermentação malolática deixa o líquido com sabor diacetil, ou seja, com notas que nos lembram manteiga. O processo consiste no contato do líquido com uma bactéria – que não é prejudicial – chamada Oenococcus oeni. Ela transforma o ácido málico, uma acidez natural da uva, em acidose láctica. Isso pode acontecer naturalmente ou por escolha do enólogo. O vinho branco fica mais palatável, com corpo mais cremoso e amanteigado.

  • Batonnage e Sur Lie

O método sur lie é usado para dar cremosidade ao vinho branco. O processo consiste em deixar o líquido em contato com as próprias borras mortas. Já a battonage, é a técnica de misturar, de tempos e tempos, o vinho e suas leveduras com uma vara – ou bâton, em francês -, como resultado, o esperado é alcançado de forma mais rápida.

  • Carvalho

Muitas vezes o enólogo escolhe incluir a madeira no processo de vinificação, o que traz ao vinho branco de Chardonnay aromas e sabores de especiarias. O processo pode ser feito por meio da maturação em barricas de carvalho ou pelo contato com lascas e pautas de madeira.

Outro fato interessante, é que o tipo de madeira também pode agregar diferentes sabores e aromas ao vinho branco. Carvalhos franceses, por exemplo, apresentam notas amadeiradas, como a noz moscada, enquanto carvalhos americanos apresentam sabores de especiarias doces, como a baunilha.

COMO HARMONIZAR A CHARDONNAY 

A Chardonnay combina bastante com queijos, mas assim como se adapta muito bem a vários terroirs, também é muito versátil na hora da harmonização. Vinhos brancos mais leves e refrescantes pedem harmonizações como frutos do mar, peixes ou queijos de pasta mole. 

Um vinho com corpo médio vai bem com peixes de sabores mais fortes, filés de frango e queijos mais maduros, como o gouda. Já as expressões da Chardonnay mais encorpadas e complexas vão bem com pratos à base de molhos brancos, aves de caça e até com algumas carnes vermelhas grelhadas.

Resumindo, a rainha das uvas brancas é super versátil e têm uma diversidade enorme de expressões tanto no Novo quanto no Velho Mundo. Seja um vinho branco com sabores de frutas cítricas ou tropicais, de corpo leve ou encorpado, a verdade é que é impossível não gostar de um Chardonnay. O importante é descobrir de quais características dessa uva você gosta mais. E nessa missão, pode contar com a gente! 

Aproveite para escolher uma expressão da Chardonnay que é a sua cara no EvinoAPP ou no nosso site. Um brinde!

Confira também: drinks com vinho, com novas receitas sensacionais para você provar!